Os primeiros pensamentos vindouros de uma ouvida a 1989 do Ryan Adams

Antes de mais nada, é importante que saibam: eu não sou uma pessoa ~in~. Até pode parecer que sou 10colada, com um blógue assim com o meu nome, editando uma revista para adolescentes, lançando livro, falando sobre YA etc. Mas a real é que eu sei de nada da vida e, no meu tempo livre, eu escuto álbum do Paramore de 2009 (sdds). Mas eis que meu feed do saite feices tem várias pessoas shola de bow show de bola – é assim que recebo os informes do mundo pop – e foi assim que milhões de textos sobre o último álbum do Ryan Adams (o qual nem sabia quem era antes desse boom), um cover de 1989.

Li milhões de críticas, mas foi o texto da Anna Vitória que me fez decidir parar e ouvir com calma o Ryan Adams. Foi o texto que me pareceu fazer mais sentido quando li e, depois de ouvir o álbum todo, foi o texto que disse tudo o que eu acho mesmo. Então, assim, se quiserem saber minha opinião, leiam o texto dela.

Quando comecei a escutar o álbum, fui primeiramente falar lá no twitter o que eu tinha pensado logo nos primeiros acordes. Mas quando abri o saite, me veio essa ideia: E SE EU FIZESSE UM POST NO BLÓGUE COM AS COISAS QUE EU PENSEI DURANTE CADA MÚSICA??? Daí, eu fiz isso. Abri o Word e escrevi literalmente tudo o que eu estava pensando e, depois, fui conversar com a Lorena 2 pra saber se fazia sentido isso virar um post ou não. Ela disse e eu cito: “faça o post, apoio revolução pró taylor contra o indie”. Então, cá estou.

Na real, esse não é um texto pró Taylor, contra o indie. Só são literalmente as coisas que pensei enquanto ouvia o álbum do Ryan Adams. Eu não queria muito comparar ao da Taylor, mas é difícil, afinal estamos falando de um álbum cover. Mas esse post não está aqui pra isso. Como disse, o texto da Anna Vitória já contempla exatamente o que penso sobre o assunto. Leiam lá. Agora, pra saber o que pensei enquanto ouvia o álbum pela primeira vez é só seguir em frente. Mas, antes é preciso que você saiba de algumas coisas sobre o meu gosto:

  1. Eu odeio música indie
  2. Eu odeio pessoas que seguem o estereótipo indie
  3. Eu discordo plenamente dessa história de abraçar a tristeza que existe dentro de nós, pra mim temos que entender os momentos de tristeza, respeita-los, mas trabalhar pra ficar feliz de novo e se sentir bem
  4. Se sentir bem é tópi
  5. De forma geral, eu não gosto de pop
  6. Eu não sou fã das músicas da Taylor Swift em sua maioria, mas…
  7. Eu escuto 1989 todos os dias de manhã. Invariavelmente. Esse álbum é perfeito.

Ok, dado isso. Vamos ao que me propus a fazer aqui: colocar meus pensamentos a mostra.

(dica: escute as músicas enquanto lê os comentários, ou vai ficar tudo muito perdido)

 

Welcome to New York

– a batida não é tão triste quanto achei que seria

– como acharam esse álbum mais sincero se não dá pra entender o que ele fala?

– HÁ! “WELCOME TO NEW YORK”

– Que mais ele tá falando?

– Gente, amo essa música e não reconheci nenhuma palavra???

– Preciso tweetar sobre isso *abro twitter* melhor fazer um post inteiro sobre primeiros pensamentos ouvindo esse álbum *abro o Word*

– Vei, continuo sem entender uma palavra

 

Blank Space

– me sinto num filme indie

– mas pelo menos entendo o que ele tá falando agora

– kd I CAN MAKE A BAD GUY GOOD FOR A WEEKEND??????

– meus antigos amigos da escola devem estar amando esse álbum

– mygodblankspacebabyIwriteyounaaame melhor que starbucks lovers??

– KD CAUSE BABY I’M A NIGHTMARE DRESSED LIKE A DAYDREAM??? Será que ele não pode cantar essa parte porque tá patenteada? Hahahahahha porra, Taylor.

– méh

 

Style

– PUTA SUSTO DA PORRA DEPOIS DAQUELE VIOLÃOZINHO

– acho que seria melhor se meu som do computador não fosse tão estourado no agudo

– continuo sem entender metade do que ele fala, e olha que escuto 1989 todo dia de manhã

– mas a guitarra é daorinha

– mas faz falta aqueles momentos dramáticos da Taylor

– sdds momentos dramáticos da música pop

– sdds música pop, tenho que pesquisar uns álbuns novos

– mas a guitarrinha é bem legal

– mas é meio barulho

– tantantantantantantantantantantantantaaaaan *entrei na onda do final*

 

Out of the woods

– PARECE ONLY EXCEPTION DO PARAMORE HAHAHAHA

– parou de parecer agora

– a uí áu a uí au a uí au? (zoei mas gostei)

– gente, essa música é muito mesmo a capa da praia com as gaivotas. Tá muito coerente isso aí.

– ugh, acho que não gosto mesmo de indie

– A UÍ AU A UÍ AU A UÍ AU THE UOOODS? A UÍ AU A UÍ AU A UÍ AU THE UOOODS? A UÍ AU A UÍ AU A UÍ AU THE UOOODS? A UÍ IN A UÍ IN A UÍ IN?

– KD MEU ISQUEIRO PRA LEVANTAR AQUI???

– cara, a falta de dramaticidade realmente não combina com essa música

– talvez com esse álbum

– será que indie é dramático?

– ou indie é só mimimi que finge que é drama?

– quando ele não canta não é tão ruim, talvez porque aí não fiquei comparável com o da Tay

– se bem que não é pra comparar né

– mas é difícil

– de qualquer forma, esse jeito indie de cantar por quê?????

 

All you had to do was stay

– Tun tun blen tun tun blen tun tun blen tun tun blen

– refrão daorinha

– tun tun blen tun tun blen tun tun blen tun tun blen

– mas a voz dele tá legal

– a interpretação também tá boa

– tem feelings que não são mimimi

– tun tun blen

– refrão *mexendo os ombros*

– COULD IT BE EASY?????? (ó os drama bõm)

– tun tun blen tun tun ble tun tun blen tun tun blen tun tun blen tun tun blen

– ok. Deu. Tun tun blen *música acaba*

 

Shake it off

– ~baquetas~

– MAS GENTE PRA QUÊ O MISTÉRIO????

– HAHAHAHAHAHAH ISSO É ENGRAÇADO

– POR QUE ESSE MISTÉRIO?

– HAHAHAHHAHAHA

– ~baquetas~

– HAHAHAHAHAHAHAHHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAH

– ISSO TÁ MUITO ENGRAÇADO, GENTE SOCORRO

– ALGUÉM DÁ PARABÉNS PRA ESSE MOÇO

– ~baquetas~

– THAT’S WHAT THEY DON’T SEE = ACHEI O MISTÉRIO

– LAKSJDFLAKSDJFLKASJDFLKASJDLFKASDF

– TÔ ESCREVENDO TUDO EM CAPS PORQUE TÁ MARAVILHOSO

– E ESSA MÚSICA DE NATAL AGORAAA????

– SÉRIO, PARABÉNS PRA ESSE OMI

– ele é o tipo de cara que deve usar muitas reticências

– BABY I’M JUST GONNA SHAKE…………….

– SHAKE IT OFF………………………………………………

– SHAKE IT OFF……………………………………………………..

– Sério, mt bom isso aqui, socorro

– olha o blen de novo!

– pena que não dá pra shake o corpo off com essa música

shake it off

 

I wish you would

– Taylor antes da onda pop

– TÃO INDIE

– vejo aqueles filmes comming of age em que crianças já dirigem e tem uma estrada à noite e misteriosamente aquelas estrelinhas que a gente acende no bolo

– WISH YOU WERE HIGH?????? Juro que pareceu

– por que você quer que a pessoa estivesse chapada?

– se bem que esses indies vivem nessa onda

– ~onda~

– não gosto de indies

 

Bad Blood

– ~acordes~

– FEELINGS

– DRAMA

– MEMÓRIAS

– BALADINHA

– *amando*

– entendi os críticos falando sobre ~ser mais sincero~, apesar de não estar achando ~sincero~ de forma geral, essa música realmente parece que tem mais feelings

– ao mesmo tempo, pensando nas tretas com as minhas migas quando eu era adolescente, essa versão não tocaria no meu coração jamais

– mas hoje em dia me parece fazer sentido???

– poxa, o final deu uma broxada… Muita coisa pra chegar no fim. L

 

Wildest dreams

– guitarrinha, bateriazinha etczinho

– POR QUE MUDOU HE PRA SHE?????????????

– acho isso tão heteronormativo, gente, juro, não entendo.

– por mais que, ok, nesse caso tenha algum sentido já que o cara está num processo de divórcio etc. mas poxa

– tá, pensando no divórcio, fica mais interessante

– SAY YOU’LL REMEMBER ME!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

– Ua-aaaaaaaaildst (por quê, Ryan? Por que prolongar desse jeito, omi? Tanto jeito de prolongar uma sílaba, escolheu essa)

– OLHA O DRAMA

– mas não combina com esse último refrão, não

– alguém conta pro moço que essa guitarra dá susto

– agora imaginei uma guitarra saindo do cantinho dela e gritando BU! no meio da edição no estúdio e tô rindo e me sentindo muito idiota ao mesmo tempo

– méh

 

How you get the girl

– será que essa foi sofrida?

– PUTS NÃO O INDIE MAIS INDIE COM ESSA VOZ E ESSE ECO E ESSE VIOLÃO

– it’s been a loooooooooooooooooooooong (song to be over)

– INDIES

– INDIES

– POR QUE VOCÊS FAZEM SUCESSO????????

– pior que falo isso mas tenho várias migas que curtem indies

– mas olha essa músicaaaaaaa

– É TÃO BLASÉ

– TÃO BLASÉ

– QUE POSSO ATÉ VER AQUELE CARA BRANCO, MAGRO, ALTURA MEDIANA, BARBA, ÓCULOS ESCUROS NO MEIO DO ROLÊ, SEGURANDO SUA CERVEJA E COM CARA DE NADA

– AÍ TÁ TODO MUNDO FAZENDO COISAS LEGAIS E ELE LÁ PARADÃO SE SENTINDO EXCLUÍDO MAS FINGINDO QUE NA REAL SÓ É UM OBSERVADOR DISTANTE E SUPERIOR E PENSANDO QUE ESSA VIDA É TRISTE MAS QUE A TRISTEZA É BONITA E ESTÉTICA E QUE A GENTE TEM QUE ABRAÇAR ESSE LADO EM NÓS EM VEZ DE FINGIRMOS QUE SOMOS FELIZES 100% DO TEMPO E É POR ISSO QUE ELE NÃO GOSTA DE FACEBOOK

– acaba, pfvr

 

This love

– PIANO DRAMÁTICO

– ALONGANDO AS SÍLABAS

– POR QUE VOCÊS GOSTAM TANTO DE MÚSICA INDIE???????????????????

– ALGUÉM ME EXPLICA O APELO

– esse refrão parece demais o original (nervosinho)

– la la LA LAAAAAAA la la LA LAAAAAAAAAAAAAAAAAAA

– THIS LOVE IS GOOD THIS LOVE IS BAD AI MDS ESSES FEELINGS PELA HISTÓRIA DE VIDA DESSE OMI QUE SÓ DESCOBRI QUE EXISTIA ONTEM

– ele não morreu de chorar gravando esse álbum?

– como ele conseguiu gravar essas músicas NO MEIO DE UMA SEPARAÇÃO????

– novamente estou entendendo de onde os críticos tiraram o “mais sincero”, apesar de ainda achar essa uma crítica totalmente imbecil

– *fiquei pasmando, a música acabou*

 

I know places

– ESSA ONDA FILME BANG BANG NO PRIMEIRO ACORDE SIM

– ok, eu não gosto do tom de voz dele

– MAS SIM, CONTINUE, HOMEM

– SIM

– IT COULD BURN OUT SIM

– AND GUUUUUUNS SIM

– CONTINUA

– NÃO ACABA NUNCA

– mas o refrão da Taylor ❤ ❤ ❤ ❤

– MAS I KNOW PLACES WE CAN………………………..

– essas reticências em excesso dele são hilárias

– ISSO TÁ MEIO KILL BILL???

– ALGUÉM CHAMA O TARANTINO PRA COLOCAR NA TRILHA DO VOLUME 3

– THEY ARE THE HUNTERS

– WE’RE THE FOXES

– AND WE RUN

– WE RUN

– WE RUN

– o “baby” dele dá pra cantar sem desafinar

– o “ooh” dele também é humano

– mas aí ficou meio barulho

– pra que esses “i love you”?

– ou eu que tô ouvindo tudo errado?

– BUT I KNOW PLACES WE CAN……………………..

– parece que é uma referência tão clara ao sexo que fica até engraçado

– até porque o resto da frase parece só uns gritos

– LASKDFJASKJDF

 

Clean

– baladinha com voz de indie fica meio esquisita, né?

– tô com tanta dó da separação dele com a moça

– queria colocar os dois no colo (em momentos diferentes) e abraçar e dizer que vai ficar tudo bem

– blé

– mas o refrão funciona

– chega

– pfvr, acaba

– ufa, tá acabando

– ACORDES, TERMINEM

– terminou

 

Quando acabou, achei que viria Wonderland. Mas aí não veio. E o álbum acabou. Sem Wonderland. Sem New Romantics. Sem parte essencial de 1989. Não entendi. Mesmo. Ainda não entendo. Minha reação nesse momento foi:

– POR QUE NÃO TEM WONDERLAND???????????????

– POR QUE ACABOU O ÁLBUM???????????????????????????

– POR QUE ELE NÃO GRAVOU TODAS AS MÚSICAS???????????

– ME PROMETERAM UM COVER DE 1989, 1989 NÃO ACABA EM CLEAN

– Falando assim, até parece que tô falando do ano de 1989, não do álbum

Depois disso, aceitei o fim do álbum, mas admito que fiquei meio desapontada com isso. Estava particularmente curiosa para ouvir New Romantics, que é uma música que tem uma pegada indie muito forte na letra e que acho que o Ryan Adams ia saber trabalhar muito bem (apesar de, como vocês terem percebido, eu odiar indies). Queria ter ouvido o resto, fiquei mesmo curiosa. Mas não existe, então vou me contentar (e muito!) com as originais da Taylor Swift, porque 1989 original é perfeito, bjs.

 

(Sério, gal, leiam o texto da Anna Vitória e as referências que ele traz.)

2 comentários em “Os primeiros pensamentos vindouros de uma ouvida a 1989 do Ryan Adams

  1. Bruna

    Eu gosto da taylor e de indie, e tenho sentimentos contraditórios com os dois.
    Mas esse post lacrou, fiquei com vontade de ouvir esse álbum depois dos comentários sobre shake it off HAHAHAHA

    Curtir

  2. esebanoticia

    Talvez, apenas talvez, eu tenha gargalhado bem alto no trabalho lendo esse post.
    Por favor, mais posts com reações a discos!!!
    BABY I’M JUST GONNA SHAKE…………….

    – SHAKE IT OFF………………………………………………

    – SHAKE IT OFF……………………………………………………..

    obrigada pela observação das reticências, eu tava atormentada e nem sabia com o que.
    e obrigada pelas indicações <3333
    beijos beijos!

    Curtir

Comentários desativados